DICA DE MESTRE

A dica de mestre do mês de junho apresenta a série “FILÓSOFOS em noventa minutos”, de composição do ex-professor da Universidade de Kingston, na Inglaterra, senhor Paul Strathern.
Trata a série de um conjunto de pequenas obras em que são demonstradas de forma curiosa a vida e produção científica de alguns dos principais filósofos que o mundo presenciou.
Com uma leitura rápida, porém não superficial, é possível captar os acontecimentos e o contexto histórico por qual passavam os filósofos, tal como a Revolução Gloriosa em que conviveu Jonh Locke, início da renascença em Descartes e assim por diante.
Narra-se, p.ex., vivência Ménage à trois (vida a três) que levou certo tempo Jonh Locke, morando com um casal, consubstanciando um verdadeiro amor a três; tem-se, também, a exposição de como vivia Descartes no século XVI, com sua constante peregrinação, personalidade tormentosa e de poucos amigos, enfim, várias curiosidades relacionadas à vida de diversos pensadores.
Indubitavelmente o retorno é muito alto em comparação ao investimento.  Basta, como o próprio nome da série sugere, 90 (noventa) minutos para possa ser completada a leitura de um livro.
Ao todo foram anotados o total de quinze obras.
Vejamo-nas:
Confúcio em 90 minutos
Sócrates em 90 minutos
Platão em 90 minutos
Aristóteles em 90 minutos
Santo Agostinho em 90 minutos
São Tomás de Aquino em 90 minutos
Descartes em 90 minutos
Locke em 90 minutos
Hume em 90 minutos
Kant em 90 minutos
Hegel em 90 minutos
Shopenhauer em 90 minutos
Kierkegaard em 90 minutos
Nitzsche em 90 minutos
Wittgenstein em 90 minutos
Sartre em 90 minutos

A leitura desses indivíduos de mentes privilegiadas torna-se imprescindível à medida que seus feitos afetam diretamente nosso dia a dia.
Como conceber a ideia de Estado e governo, sem ler as obras de Aristóteles e Jonh Locke?
Quem nunca se valeu do método cartesiano para se chegar a uma verdade?
Como viram, razões não faltam para perdermos 90 minutos!





0 comentários :

Copyright © 2014 LADO DIREITO - Desenvolvido por Vandré Leal Cândido.